Imprimir

Nota de Agradecimento - Matheus Botelho Faim

Venho através desta mensagem tentar retribuir um pouco do muito que a Faculdade de Direito de Franca representa na minha trajetória de vida.

Cursei a graduação na FDF durante os anos de 2004/2008. Quando ingressei, tinha apenas 17 anos de idade e um sonho de ser magistrado. Aos poucos me familiarizei com as mais ricas expressões, teorias e ensinamentos ministrados nas salas de aula. No terceiro ano da graduação tive a honra de estagiar no escritório de advocacia do eminente professor de processo civil, Doutor Marcelo Augusto da Silveira, onde aprendi valoroso conhecimento técnico e convivi com pessoas singulares. Amadureci muito convivendo com advogados, Promotores de Justiça e Juízes de Direito nas diárias passagens pelo fórum e nos corredores da faculdade. Mais do que isso, observando descobri a minha verdadeira vocação para o Ministério Público e, movido por este ideal, me formei, passei no exame da ordem e iniciei uma longa e solitária jornada para concretizar o meu sonho.

Egresso da graduação advoguei, trabalhei e estudei. Trabalhar e estudar não é fácil. Passei no segundo ano de formado no concurso para Analista de Promotoria, Assistente Jurídico do Ministério Público do Estado de São Paulo. Novamente, tive a honra de conviver e “sugar” todo o conhecimento e experiência dos Promotores de Justiça que auxiliei, admirei e, principalmente, respeitei.

Continuei a minha batalha e no ano de 2012 consegui chegar na última fase do concurso de ingresso no Ministério Público do Estado de São Paulo, fase de exame oral. Na ocasião, busquei socorro nos mestres da faculdade para que prestassem informações a meu respeito à banca de ingresso na carreira ministerial. Infelizmente fui reprovado no certame. Nesse momento da minha trajetória de vida tive, novamente, o apoio da FDF. Recebi um e-mail do Doutor Antônio Décio Piola que narrava a história de um gladiador que sangrava na arena após o combate. Emocionado, terminei de ler aquela mensagem onde o Doutor Décio não se solidarizava com a minha derrota, mas me cumprimentava dizendo: “Parabéns Matheus porque você não é mais um espectador como a maioria das pessoas, está na arena, no chão e sangrando. Cabe somente a você se levantar. Conte comigo porque novos embates virão”. Chorei. Estudei. Estudei. Estudei. Segui sempre pensando nesta mensagem.

Em abril de 2013 tive uma nova chance, estava mais uma vez na última fase do concurso de ingresso na carreira do MPSP. Contei, como sempre, com as indicações e torcida dos professores da FDF. Finalmente, logrei êxito e fui aprovado no concurso.

Resumidamente, narro toda essa história para agradecer a Faculdade de Direito de Franca por ter participado, ativamente, da formação da minha integridade moral, das minhas escolhas e do meu futuro. Para deixar registrada a minha gratidão e retribuir, ainda que singelamente, a possibilidade que tive de modificar o meu presente, com a certeza de que nunca conseguirei fazê-lo a altura.

Muito Obrigado.

São Paulo, 1º de julho de 2013.

Matheus Botelho Faim
Promotor de Justiça

Imprimir

Obtenção de Bolsas de Iniciação Científica

A Faculdade de Direito de Franca torna público o lançamento do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica e convida todos os alunos regularmente matriculados no segundo ano em diante, interessados na obtenção de BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA a apresentarem propostas, observada a Resolução nº 01, de 17 de junho de 2009, e nos termos aqui estabelecidos.

EDITAL COMPLETO

FICHA DE INSCRIÇÃO CANDIDATOS – IC – FDF/2013

Imprimir

Nota de agradecimento - Rafael Queiroz Piola e Nathalia Monteiro

Logo no início da faculdade começamos nosso projeto para aprovação no concurso público para Promotor de Justiça. Como já ingressamos na Faculdade de Direito visando tal propósito, passamos a nos dedicar com afinco no estudo desde o primeiro ano. O despertar prematuro decorreu da exemplar formação jurídica proporcionada pela Faculdade de Direito de Franca, que nos permitiu o contato com inúmeros professores atuantes nas mais variadas carreiras jurídicas, o que nos possibilitou a escolha segura da carreira que mais correspondia com nossos perfis e anseios.

Mas não basta somente a vontade de ser aprovado nos grandes e disputadíssimos concursos públicos, há que se dedicar com afinco, sobretudo durante a graduação, momento em que se atinge com primor a formação jurídica básica, a qual lhe permite consolidar a capacidade de raciocínio jurídico e maturidade jurídica. Nossa faculdade nos proporcionou o ensino adequado para tanto.

Considerando isso, nós, que entramos na faculdade namorando, traçamos nossa meta e prosseguimos estudando diariamente em parceria, não especificamente para o concurso, mas para as matérias curriculares ministradas em aulas, frequentando com assiduidade as aulas e os cursos extracurriculares, bem como palestras e congressos.

No segundo ano do curso de direito prestamos o concurso para estagiário do MP e, a partir de então, passamos a materializar o que era ministrado nas salas de aula. A prática é essencial para todo graduando, pois é o um dos instrumentos mais eficazes para concretização do conhecimento, notadamente no Direito, ciência humana de elevada abstração. As relações humanas e o manuseio de processos na rotina do estágio, sem dúvidas, são fundamentais para o aprimoramento jurídico.

Encerrada a graduação de ambos, conscientes de que a caminhada seria árdua, mas recompensada, abrimos mão de alguns excessos da juventude, renunciamos de horas de lazer e descanso para estudar. Indiscutivelmente as maiores dificuldades da preparação para aprovação em concurso público são a abdicação da companhia dos familiares e amigos e as incertezas que pairam quanto ao êxito. Traçamos um cronograma de estudo intenso e organizado, que era cumprido rigorosamente, inclusive aos finais de semana. Freqüentamos cursos preparatórios para concurso público, que são importantes para direcionar os estudos nos moldes exigidos pelas bancas examinadoras, suprindo lacunas imperceptíveis até então.

A “jornada laboral de estudos” prosseguiu e foi se intensificando conforme realizávamos provas e avançávamos nas fases, aumentando nossa motivação e perseverança de que o fim estava perto se nós mantivéssemos o foco e a disciplina.

Dúvidas eram inúmeras, com dias de desânimo e frustrações, mas nunca nos permitimos abater-nos, já que uma coisa era certa, somente com o estudo evitaríamos novas frustrações e o surgimento de mais dúvidas. Na vida de concurso, enquanto você se permite desanimar, o tempo passa e sua distância na aprovação aumenta. Foi assim que lidamos com os inimigos indissociáveis da vida de um concurseiro.

O apoio familiar é fundamental para essa fase, uma vez que torna a luta menos árdua e com menos cobranças. Nossas famílias nos apoiaram incondicionalmente, participaram efetivamente de nossa preparação, além de compreenderem nossas ausências.
 
Dentre os diversos fatores que se somaram para o êxito na aprovação, sem dúvidas, o nosso grande trunfo foi saber aliar o namoro com o estudo. Embora estudássemos todos os dias juntos, não deixávamos o nosso relacionamento atrapalhar o rendimento, pelo contrário, o utilizamos para potencializar nossas capacidades e suprir as dificuldades um do outro. Nossa prioridade era a realização profissional e estabilidade, conscientes de que alguns anos de renúncias trariam tranqüilidade para vida toda, o que nos permitiria gozar juntos, então, no momento certo, dos prazeres da vida e concretizar nossos sonhos de casal.

Felizmente, hoje, em 2013, obtivemos a juntamente a aprovação no 89º Concurso para ingresso na carreira de Promotor de Justiça Substituto do Ministério Público do Estado de São Paulo, consolidando nossa história de cumplicidade e companheirismo que começou a ser escrita há nove anos. Nesse ano, uma página do livro é virada e outra começa a ser escrita, com a certeza de que a vontade de vencer e a cooperação permitem ao homem galgar degraus inimagináveis na história da vida.

Oportunamente, reiteramos nossos agradecimentos a Faculdade de Direito de Franca e seu corpo docente por proporcionar um ensino de qualidade pessoalizado e por acreditar em seus alunos e valorizar suas histórias.

Imprimir

Horario Especial Dr. Fávio

FACULDADE   DE   DIREITO   DE   FRANCA - ( HORÁRIO ESPECIAL )

DIREITO EMPRESARIAL  -I-  PROF.  DR.  FLÁVIO
(2º-Bimestre/2013)


DIURNO/NOTURNO/DEPENDENTES/ E  2ª- CHAMADAS:

DATAS  E  HORÁRIOS: 
                                         
DIURNO

Dia 22/08- (5ª-Feira)-  Das  08h00   às  09h10:   PROVAS   PARA  OS  ALUNOS  DAS 3ª SÉRIES “A” e “B” = (32)-

Dia 22/08- (5ª-Feira)-  Das  09h45   às  10h55 :  PROVAS   PARA  OS  ALUNOS  DAS 4ªs.  e  5ªs. SÉRIES   “A” e “B” = (13 alunos) MAIS OS REQUERENTES DE 2ª- CHAMADA- (2ª SÉRIES “A” e “B”)

NOTURNO

Dia 22/08- (5ª-Feira)- Das 19h10  às 20h20:     PROVAS  PARA   OS   ALUNOS  DAS 3ª SÉRIES “A” (29),  4ª SÉRIE “A” (08) e  5ª SÉRIE  “A” (11)->>>>>Total de: 48 alunos MAIS OS REQUERENTES DE 2ª- CHAMADA– (2ª Séries “A” e “B”) -
   
Dia 22/08- (5ª-Feira)- Das  21h  às   22h10:       PROVAS  PARA  OS   ALUNOS  DAS 3ª SÉRIE   “B” (31)  4ª SÉRIE “B” (15) e  5ª SÉRIE  “B” (08) ->>>>>>Total de: 54 alunos

Obs:-    As  provas  serão  realizadas  pelo  professor  titular  da  disciplina  na  Sala  de PÓS-GRADUAÇÃO-

Contato

Faculdade de Direito de Franca

Avenida Major Nicácio, 2377
Bairro São José - Franca/SP
CEP: 14.401-135

Atendimento
(16) 3713-4000